Big Brother Foz do Iguaçu

Instigado pela exibição da seguinte matéria Paraná TV 1a Edição, 11/07/2009: Prefeitura instala quatro câmeras na cidade de Foz do Iguaçu, resolvi escrever sobre a polêmica medida.

Com a "desculpa" de combater a criminalidade foram instaladas quatro câmeras de segurança em diversos pontos da cidade.

Na minha visão, essas câmeras permitem o controle absoluto da população pelos que estão no poder (Big Brother), utilizando a desculpa de que estão apenas combatendo a criminalidade.
Há algum estudo que comprove que a vigilância diminui a criminalidade? Estamos cansados de assistir vídeos de assaltos em estabelecimentos comerciais, o que demonstra que a câmera não inibe a ação criminosa.

Qual será a próxima medida adotada para "combater" a criminalidade na tríplice fronteira. Em Cascavel, profissionalizaram o dedo-duro, estão pagando por denúncias (leia mais: Vendem-se ratos: a história se repete.).

Não vai demorar muito até que adotem o "dedurismo" aqui em Foz do Iguaçu também.

O que me preocupa é plena aceitação disso pela população.

Um exemplo foi a pesquisa realizada pelo jornal Primeira Linha, o qual perguntada o seguinte "Você é a favor de gravações de imagens clandestinas em prédios públicos com o propósito de reduzir a corrupção, mesmo que isso signifique invasão de privacidade?". Responderam que SIM nada menos que 80 % dos votantes. Fonte: http://www.primeiralinha.com.br/home/lista_enquete.php?cod_enquete_nome=10.

A implementação de medidas totlitárias somente é possível com o aval da população, que já está cansada da falta de segurança em Foz e aceita qualquer ação governamental, por mais inepta que seja. Vide "Operação Foz Segura" que deveria durar o ano todo e não alguns dias apenas.
No caminho que estamos mais medidas totalitárias serão adotadas na fronteira mais vigiado do Brasil (Aposto que o Exército será visto nas ruas de Foz do Iguaçu ainda no mês de agosto).

Nenhum comentário: