Deu no "Língua di trapo". Concorrência Desleal

"CONCORRÊNCIA DESLEAL

Um leitor antenado do Língua nos procurou para contar uma história de arrepiar os cabelos. Segundo ele, resolveu trocar o som de seu carro, pois queria um equipamento que tivesse entrada para USB (pendrive). Foi ao estabelecimento que sempre o atendeu em outras ocasiões e recebeu a informação, através do proprietário do mesmo, que eles não estavam mais vendendo equipamentos de som, mas somente instalando os mesmo, pois não aguentaram a concorrência do Bazar permanente do Provopar.

Intrigado, o leitor do Língua procurou se aprofundar no assunto. Descobriu que o referido bazar, funcionando em pleno centro da cidade, em frente à catedral, vende equipamentos de som doados pela Receita Federal a preços mais baixos que os do próprio Paraguai, fazendo uma concorrência desleal para com o comércio da cidade, que paga impostos e que gera empregos com carteira assinada.
O mais perverso disso tudo é que na fachada do bazar do Provopar está escrito (com azulejos), "APOIO DA RECEITA FEDERAL". O fato de estar escrito com azulejos significa que negócio é definitivo, isto é, veio para ficar. Então a conclusão lógica é a seguinte:

1- A Receita Federal toma os equipamentos dos coitadinhos dos muambeiros que se submetem a trabalhar em tal área de risco porque não encontram emprego com carteira assinada.

2- Doam tais equipamentos para o bazar do Provopar, que vende os mesmos a preço com o qual o comércio local não pode competir.

3- O comércio local quebra gerando mais desempregados.
4- Os desempregados, desesperados, tentam passar mercadoria na ponte e perdem as mesmas, gerando um círculo vicioso que está destruindo a economia da cidade. Em compensação, está servindo para promover a candidatura da Nanci "Evita Perón da fronteira" Rafain para os futuros embates políticos que virão.
Mais uma vez Língua proclama: ACORDA FOZ DO IGUAÇU!"

Esse post do Linguaditrapo parece a complementação do meu post anterior.
Para quem se perguntou o que a RFB fez com aquele aparelho de som que vc mandou pelo Correio e foi apreendido porque não vc conseguiu demonstrar cabalmente que não se tratava de descaminho, simplesmente porque jogou fora a DBA.
Agora já sabe, a Receita vendeu o teu som!
Isso me lembra uma célebre frase do cinema nacional:

 "Dadinho é o caralho, meu nome é Zé Pequeno".

Nenhum comentário: