Operação Leão Expresso em Foz do Iguaçu

Segundo o Sopabrasiguaia, "fiscais da Receita Federal do Brasil (RFB) realizaram nesta quinta-feira (08), simultaneamente, em 21 estados, a Operação Leão Expresso IV, com o objetivo de combater o envio e o recebimento de mercadorias ilegais, em 33 centros de distribuição dos Correios em todo o país".
É claro que a fronteira mais vigiada do país também entrou nessa operação do leão bravo.

O que chamou a atenção foi o seguinte:

"De acordo com boletim da RFB, “todos os remetentes e destinatários de mercadorias estrangeiras com indícios de práticas de contrabando e descaminho serão intimados a apresentar os documentos comprobatórios da entrada regular no país”.
Em caso de que os envolvidos sejam incapazes de demonstrar a legalidade da transação, mediante a apresentação de comprovantes, poderão ser indiciados pela prática de contrabando e descaminho, prevista no artigo 334 do Código Penal, com pena de um a quatro anos de reclusão" (fonte: sopabrasiguaia).

Ressalte-se: "Em caso de que os envolvidos sejam incapazes de demonstrar a legalidade da transação". É assim que o leão age. Para eles se existe presunção no processo penal, é a presunção de culpa! O indivíduo tem que provar que é inocente mediante a apresentação de comprovantes. Com certeza não é qualquer comprovante não, tem que ser fotocópia autenticada em cartório e com firma reconhecida, e em três vias!
Isso é mais uma prova do que chamo de a demonização do sacoleiro.
Enquanto isso nossa querida Foz do Iguaçu segue com o maior IHA (índice de homicídios de adolescentes) do Brasil.

Nenhum comentário: